Sociable

quarta-feira, 28 de julho de 2010

DIAMANTES...QUE MULHER NÃO FICA HIPNOTIZADA!


Qual é a mulher nessa face da terra que não gosta de um diamante???? Fico me perguntando qual o fascínio que essas pedrinhas brilhantes excercem sobre nós que nos faz ficar paralizadas perante elas....Agora imaginem só os maiores do mundo!!! Os maiores já encontrados na nossa superfície....huuummm gostaram né??? Então dêem uma lidinha...


História, perfeição e dimensão são alguns dos fatores que serviram para transformar alguns diamantes em jóias excepcionais e místicas:
  • Diamante Tiffany , 128, 51 quilates - Este célebre diamante é considerado como um amuleto para a famosa maison norte-americana. Encontrado nas minas do Cabo da Boa Esperança (atualmente Kimberley) através da prospecção da Companie Française des Mines de Diamantsna forma de um octaedro de 287,42 quilates, em 1877 ou 1878, foi enviado á Paris para ser lapidado, trabalho que demandou um ano de estudos da gema. O resultado é um magnífico trabalho de lapidação com 90 facetas que destacam a cor amarela do diamante. O diamante é peça principal da jóia Bird on a Rock, criada pelo designerfrancês Jean Schlumberger e faz parte da ColeçãoTiffany & Co.

  • Belo Sancy, 35 quilates – Menos conhecido do que o diamante Sancy, ou Grande Sancy, que se encontra no Museu do Louvre, o Belo Sancy (também chamado de Pequeno Sancy)é uma gema excepcional, por sua história. O diamante apareceu em registros, pela primeira vez, em 1595, quando oSeigneur de Sancy, Nicolas Harlay de Sancy, futuro Ministro das Finanças do rei francês Henrique IV, o coloca à venda. Em 1604 ele é finalmente comprado pela rainha Maria de Médicis por uma soma de 25.000 escudos de ouro, apesar de ter sido estimado pelo dobro deste valor. A rainha o porta na sua coroa. Em 1642, após a morte de Maria de Médicis, suas jóias são postas à venda e o Belo Sancy é comprado por Frederico-Henrique de Orange Nassau, príncipe holandês. Em 1702, a gema passa, por herança, a Frederico II de Hohenzollern, primeiro rei da Prússia. O diamante, qualificado de "belo" em razão da perfeição de sua lapidação, faz parte até hoje da família Hohenzollern , na Alemanha.

  • O Incomparável, 407,48 quilates – A gema foi encontrada na República Democrática do Congo na década de 80 do século passado. Depois de quatro anos de trabalho, os profissionais encarregados da lapidação finalmente decidiram remover as partes que continham impurezas e, assim, obter um diamante menor, mas perfeito. O Incomparável, oficialmente, é o terceiro maior diamante conhecido no mundo e pertence à companhiaZALE Corporation,dirigida pelo diamantário nova-iorquinoMarvin Samuels. O maior diamante do mundo , classificado na mesma categoria de cor do Incomparável, achampagne, é oGolden Jubilee, que pesa 545,67 quilates e embeleza o cetro do rei da Tailândia.

  • O Mouna, 112,53 quilates – Este diamante, cujo nome vem de sua antiga proprietária, Mouna Ayob, é, dentre as gemas de grande talhe, um dos diamantes amarelos de cor mais intensa que existem. Sua maravilhosa coloração é de um intenso amarelo-alaranjado, foi montada em jóia pela maison Bulgari e faz parte de uma coleção privada.
  • Olho do TigreO Olho do Tigre, 61,50 quilates – Este diamante distingue-se pela sua cor marrom - dourada que, ao refletir a luz, lembram as cores presentes nos olhos de um tigre. Descoberto no rio Vaal, perto de Kimberley – África do Sul - em 1913, seu peso bruto era de 178,50 quilates. A gema lapidada em um talhe derivado do brilhante, foi montada em jóia em forma da aigrettede um turbante, em 1934. Atualmente, faz parte de coleção privada.


  • O Banjarmasin, 40 quilates – Este diamante é um dos maiores diamantes encontrados em Bornéu. A mina onde foi encontrado pertencia ao sultão Adam de Banjarmasin e o diamante passou a fazer parte do tesouro real a partir de 1824. Após a morte do sultão, a região entrou em uma guerra civil que só terminou com a intervenção colonialista holandesa. Consequentemente, o diamante e outros tesouros reais foram confiscados e levados para Rotterdam em 1862. Atualmente, integra a coleção do Rijksmuseum, Amsterdam, Holanda.


  • DutoitspanO Dutoitspan, ou O Diamante SeisUmSeis, 616 quilates – Esta maravilhosa gema é o maior diamante conservado bruto. O Grupo De Beers optou por não lapidá-lo, para o conservar como um tesouro de história natural. Este cristal, encontrado em abril de 1974 na mina de Dutoitspan, em Kimberley - África do Sul - possui uma bela forma octaédrica. Coleção DTC.


  • O Tavernier, 56,07 quilates – Para comemorar o século XXI, a Maison Cartier revelou este diamante ao mundo. Montada em uma jóia desenhada por Micheline Kanoui, sua aparição pública causou sensação. O Tavernier é um diamante de um tipo muito raro, chamado de "camaleão", pois sua cor muda de acordo com a qualidade da luz. De um delicado marrom-amarelado à luz artificial, adquire nuances azuladas à luz solar e ainda podem-se descobrir nele tons marrom-rosados. O nome da gema é uma homenagem ao explorador e comerciante de diamantes francês Jean-Baptiste Tavernier (1605-1689). Foi na Índia que Tavernier adquiriu o famoso Diamante Azul que fez parte das jóias da Coroa da França. Roubado em 1792, reapareceu no século XIX sob o nome de Hope, montado em jóia pela Maison Cartier. Atualmente o Hope faz parte da coleção do Instituto Smithsonian em Washington, EUA.
  • Um comentário:

    1. Prima,
      Adorei tudo. Família de artistas.
      Parabéns e muito sucesso.
      Beijos

      ResponderExcluir