Sociable

sexta-feira, 30 de julho de 2010

PARA TODOS OS ESTILOS EXISTENTES...

No mercado de joias há 53 anos, a Guilherme Duque destaca-se pela inovação no marketing e no design, pesquisa de novos materiais e parcerias de sucesso que fazem de suas joias desejo de consumo das mulheres brasileiras. Para 2011, a marca aposta na democracia e traz lançamentos para todos os gostos e estilos.

Destaques na nova coleção GD, os laços ganham novas formas e modernidade com as cores de preciosas safiras.

Flores e folhas são motivos bem explorados e aparecem em peças cravejadas com gemas multicoloridas, nos tons verdes da tsavorita, bem como no vermelho do rubi e rosa da safira. A base é sempre o ouro - nas versões amarelo, vermelho ou branco.

O mar também foi fonte de inspiração para a criação de uma linha de joias em diamantes e coral podange.

Para mulheres modernas que preferem o brilho do ouro, a Guilherme Duque criou uma linha em dobraduras no metal, um luxo artesanal para quem não abre mão de exclusividade e originalidade. As joias são cheias de movimento!

As alianças com mensagens - em ouro amarelo, vermelho e branco - são presença obrigatória em todas as coleções. Criadas com dizeres que invocam proteção - "Vestido com as armas de Jorge" - ou com declarações românticas como "Sempre vou te amar", as peças conquistaram casais apaixonados e acabaram virando símbolo de amor eterno.

A parceria de várias temporadas com Fause Haten rendeu mais uma coleção. Desta vez, o estilista criou peças que trazem borboletas decoradas com técnica de esmaltação que confere efeito de vitral às joias, além de flores, corações e... bocas!

As novidades serão mostradas durante a 51ª Feninjer, feira de joias e relógios que acontece em São Paulo, entre os dias 31 de julho e 3 de agosto.Um bom fim de semana e até segunda!!!!




Fonte:JoiaBr

quinta-feira, 29 de julho de 2010

BICHOS DE LUXO PURO!!!!

Os animais estão entre os motivos mais representados na joalheria de todo o mundo. Vez ou outra ganham mais destaque, seja com novos estilos, novas técnicas e, acima de tudo, com muita criatividade. É o caso das joias da mais recente linha da grife espanhola Carrera y Carrera.

Esculpidos em ouro e pedras preciosas, tigres, águias, serpentes e outras feras dão forma a anéis, braceletes e colares com design impactante!

A Carrera y Carrera é conhecida pelo design inovador e por criar joias para mulheres de personalidade e atitude marcantes. Não é à toa que tem fãs como as cantoras Katy Perry e Mariah Carey, além de várias atrizes de Hollywood.

Fonte:JoiaBr

ISSO SIM É UMA SENHORA JÓIA!!!!!!!!


Customizar celulares smartphones em ouro e pedras preciosas já não é nenhuma novidade. Porém a importadora e joalheria norte-americana Mervis resolveu cobrir de diamantes o iPad, tablet recém-lançado pela Apple. O aparelho, em sua versão joia, vem adornado com 11,43 quilates de diamantes cravados em micropavê. As gemas têm classificação de cor G/H e claridade VS2/SI1, com certificação Kimberley, que garante não serem provenientes de áreas de conflito.

O preço informado é de US$19.999,00 e o iPad será vendido em edição limitada a partir de 1º de junho.

Fonte:JoiaBr

OLHA QUE INTERESSANTE.....


ÁgataPedra de proteção, ajuda no sistema digestivo, é calmante, harmoniza a mente, fortalece o coração.
AmetistaPedra da paz e tranquilidade, contra insônia, melhora a memória, combate o stress, ótima para meditação e para o metabolismo.
AmazonitaPedra da esperança, acalma o cérebro e o sistema nervoso.
Água-marinhaPedra da harmonia, purifica a garganta, rins, fígado e baço.
CitrinoPedra da auto-confiança, rejuvenesce o físico, ajuda nos negócios, atrai riquezas, e favorece os estudos.
EsmeraldaPedra da sabedoria e da memória.
Cristal de rochaPedra da energia positiva, transmite fluxo de energia positiva, absorve o negativismo do ambiente, ajuda na meditação e a vencer a ansiedade.
GranadaPedra da emoção, ligada ao coração e a sexualidade, estimula a criatividade, ajuda a encontrar um novo amor.
HematitaPedra da vitalidade, energiza e revitaliza o organismo, ativa circulação, purifica o sangue e combate o stress.
Madeira petrificadaPedra do otimismo, aumenta a coragem e a vontade de viver, combate problemas de pele e arteriosclerose.
ÔnixPedra do poder, auxilia no auto-controle, contra inveja, dá equilíbrio à mente e ao corpo.
OpalaPedra da felicidade e dos músicos, harmoniza os sete chacras, boa para o coração e para a mente.
Quartzo azulPedra da tranquilidade, harmoniza o ser, aumenta o alto astral.
Quartzo verdePedra da saúde, ajuda nos estudos, Tranquiliza doentes.
Quartzo rosaPedra do amor e da amizade, descarrega estimulos negativos.
Quartzo fumêPedra dos sonhos, ajuda a realiza-los, ajuda no metabolismo, e a descomplicar a vida, ótima contra temores.
SodalitaPedra da purificação, harmoniza a familia, atrai amigos.
PiritaPedra da sorte, atrai dinheiro, reduz a ansiedade, melhora a capacidade mental.
TopázioPedra do equilíbrio, acalma o sistema nervoso, gera bons fluídos, desintoxica o organismo, regenera tecidos, auxilía a inteligência.
Turmalina verdePedra da comunicação, estimula novas amizades, rejuvenesce o físico e a mente, alto poder de cura.
Turmalina negraPedra da proteção, contra maus fluídos, indicada para períodos de crise e stress.
Turmalina rosaPedra da criatividade, estimula a criação, suaviza as emoções.



Signos e pedras correspondentes
SignoPedraSignoPedra
ÁriesRubiLibraEsmeralda
TouroSafiraEscorpiãogranada
GêmeosCitrínoSagitárioTopázio
CâncerEsmeraldaCapricórnioÔnix
LeãoDiamanteAquárioTurquesa
VirgemÁgataPeixesAmetista


Profissões e pedras correspondentes

Admin. de empresa - Safira Azul

Advogado - Rubi

Agrimensor - Turmalina verde

Assistente social - Ametista

Aux. de enfermagem - Esmeralda

Arquiteto - Safira Azul

Bacteriologista - Safira Azul

Biologia - Esmeralda

Biomédica - Esmeralda

Bioquímico - Topázio

Bibliotecário - Safira azul

Bioclínico - Turmalina verde

Contabilista - Safira azul

Computação - Turmalina rosa

Contador - Turmalina rosa

Comunicação - Safira azul

Dentista - Água-marinha

Eletro mecânico - Safira azul

Educação física - Safira azul

Enfermeiro(a) -Cruz Vermelha

Engenheiro agrônomo - Safira azul

Engenheiro civil - Safira azul

Engenheiro elétrico - Safira azul

Engenheiro mecânico - Safira azul

Engenheiro metalúrgico - Safira azul

Engenheiro químico - Safira azul

Estudos sociais - Esmeralda

Farmacêutico - Topázio

Fisioterapia - Esmeralda

Filosofia - Ametista

Geografia - Ametista

Geologia - Safira azul

História - Ametista

Jornalista - Rubi

Letras - Ametista

Matemática - Safira azul

Médico - Esmeralda

Médico veterinário - Esmeralda

Músico - Safira azul

Nutricionista - Ametista

Magistério - Turmalina verde

Obstetrícia - Esmeralda

Oficial de justiça - Rubi

Pedagogia - Safira azul

Psicologia - Safira azul

Publicitário - Safira azul

Policial - Ônix

Químico - Safira azul

Relações púbicas - Safira azul

Secretária - Turmalina rosa

Técnico eletrônico - Safira azul

Técnico de rádio - Turmalina verde

Técnico mecânico - Safira azul

Técnico de ráio-X - Safira zul

Teólogo - Ametista

Telecomunicações - Safira azul

Técnico contábil - Turmalina verde





O QUE SE PASSA NAS VITRINES DO MUNDO...

Em Londres, nas vitrines dos grandes nomes da joalheria como Bulgari, Chopard e Asprey, o ouro branco com brilhantes, que tradicionalmente dominava a cena, hoje divide espaço com o ouro amarelo.

Na Chanel Joalheria, TODAS as peças da vitrine eram de ouro amarelo com pedras coloridas. A nova coleção da Bulgari brinca com o círculo, elemento sempre presente na marca, renovado em ouro amarelo com brilhantes e cabochões coloridos. A Cartier também se rendeu às pedras de cor nos dois últimos lançamentos. Em uma das coleções, a marca apostou em formas puras, ouro amarelo polido e pedras coloridas com cores quentes. Na outra, o design é mais orgânico, em ouro branco com pavê de brilhantes e pedras coloridas em cores fortes, numa paleta azul, roxo, vermelho.


Mesmo nas lojas /atelier de designers em Covent Garden e Notting Hill, as peças inovadoras são vistas em ouro amarelo. Nas bijus, o dourado prevalece, fosco, polido, envelhecido e combinado aos mais diversos materiais.

Mas, se o ouro amarelo é, confirmadamente, a cor do momento, o ouro rosa, ou avermelhado, é a cor do futuro.

A Boucheron está com uma cor de ouro lindíssima, que lembra a do ouro das jóias antigas, entrando no clima de nostalgia do momento, porém há uma pitada a mais de vermelho na cor, traz um ar de vanguarda. Experimentei um anel de porco espinho nessa nova cor de ouro, superescultural, grande e forte, mas delicado e cheio de mini-detalhes, que traduzem a mensagem de moderno hoje com passado tradicional da Boucheron. Na sua nova coleção, a marca se inspirou na Índia, e o vermelho dá o tom, tanto nos metais quanto nas pedras.

Uma surpresa foi a quantidade de jóias em formato de coração vistas. Várias marcas de jóias de ouro e de prata mostravam coleções com os corações interpretados de várias maneiras, tanto na Inglaterra quanto na Suécia.

Sem dúvida, o mais ousado foi Theo Fennell, que faz sucesso no Hall das jóias na Harrods com suas cruzes. Com uma inspiração gótica, ele colocou chifres num coração vermelho (coberto por pavê de rubis) e um coração todo cravado em brilhantes negros no lugar da caveira sobre os ossinhos cruzados, chiquérrimos, cravados em pavê de diamantes.

Dizem por lá que as peças-chave do ano são colares e correntes. Por outro lado, o que vemos com unanimidade é a escala. As peças são grandes, colares e brincos são longos, pingentes e anéis, tudo é grande.

O mote da vez parece ser usar uma peça de impacto. O cliente busca individualização, e as marcas de sucesso seguem as tendências, buscam inovação, sem perder sua identidade.

quarta-feira, 28 de julho de 2010

TIARAS...ONDE COMEÇOU?


Quem de nós já não ficou completamente paralisada perante a uma noiva deslumbrante e com essa noiva uma tiara de encher os olhos de lágrimas?? Por trás dessa moda existe é claro uma histórinha......Nos dias de hoje, têm-se presenciado uma volta ao uso das tiaras em casamentos. As tiaras de casamento atuais são desenhadas e confeccionadas de maneira a permitir que a noiva transmita um ar de realeza e encantamento na cerimônia de casamento. As tiaras atualmente saíram do círculo exclusivo em que estiveram por tanto tempo e são acessíveis a todas as mulheres.Confeccionadas em ouro, prata e platina e nos mais variados estilos e designs, podem ser decoradas ainda com pérolas, diamantes, cristais ou outras gemas para aumentar seu brilho e glamour.Foram os egípcios que nos legaram os mais antigos exemplares de tiaras já encontrados. As coroas usadas pelos faraós e sacerdotes egípcios eram ostentosas e magníficas, mas as tiaras usadas pelas princesas no antigo Egito eram delicadas, confeccionadas a partir de fios de ouro ou prata e a inspiração vinha das formas natureza.

As tiaras, ao tempo dos antigos gregos e romanos eram de início, simples fitas de tecido atadas em volta da testa ou mais acima, na cabeça e eram usadas por homens e mulheres das camadas mais nobres da sociedade. Com o tempo, as fitas de tecido passaram a ser adornadas com pérolas e gemas como rubis, diamantes e esmeraldas. Mas outro estilo de tiara também foi bastante usado pelas duas antigas culturas: tiaras feitas com folhas de louro eram dadas aos vencedores nos esportes, aos generais vencedores e aos dignitários e governantes, sendo assim um símbolo absoluto do poder da vitória. As tiaras feitas de folhas de louro foram mais tarde, substituídas por tiaras cujas folhas, imitando as do loureiro, eram feitas em ouro, prata ou metal mais simples, como o cobre. As noivas romanas costumavam usar uma tiara feita com flores de laranjeira, que simbolizava inocência e pureza.

Inspiradas na antiga Roma, as mulheres da corte napoleônica usaram tiaras como adornos para cabelos. Eram simples, simétricas e feitas em ouro e decoradas com imitações de folhas de louro ou da oliveira. A restauração da dinastia Bourbon, depois da queda de Napoleão Bonaparte, deu ensejo a jóias extravagantes na corte francesa, e as tiaras passaram a ser bem mais elaboradas no design e ricamente decoradas com gemas.

No século XIX, os joalheiros ingleses se sobressaíram no design e na confecção das mais bonitas tiaras e também foi a partir desse século que a tiara passou a ser associada a casamentos, como adorno principal nos cabelos de uma noiva.

Durante a década de 1840, a rainha Vitória levou a Inglaterra a uma época de prosperidade e riqueza. Também próspera, a França viu o chamado Segundo Império começar, com a coroação de Napoleão III em 1852 e o surgimento de uma nova era de glamour na alta sociedade parisiense. Em toda a Europa, a vida nas cortes floresceu e jóias magníficas se tornaram moda.

A aristocracia russa levou a extravagância européia a um nível mais alto nas últimas décadas do século XIX, mostrando as jóias mais luxuosas vistas nas cortes reais. Joalheiros de São Petersburgo e de Paris confeccionaram maravilhosas tiaras para a czarina, princesas e arquiduquesas.

Durante a primeira década do século XX, as tiaras se tornaram o principal adorno feminino nas altas classes da Europa. Para a coroação dos reis ingleses Eduardo II em 1902 e Jorge V em 1911, foram feitas novas tiaras para as ocasiões. E, na Ópera de Paris, aconteciam eventos conhecidos como “noites da tiara”, onde as senhoras da alta-sociedade disputavam a atenção com suas tiaras de designs cada vez mais elaborados.

Durante a Primeira Guerra Mundial, as tiaras voltaram a ser simples e começaram a dar lugar às aigrettes, mas mesmo com as grandes mudanças sociais e econômicas advindas com o conflito, as tiaras sobreviveram no gosto feminino. Para harmonizarem com os novos cortes de cabelo das décadas de 20 e 30 do século passado, foram criados novos designs de tiaras. Com o advento da Segunda Guerra Mundial, entretanto, o revival das tiaras teve um fim e, desde então, nunca mais adquiriu seu antigo status proeminente.

DIAMANTES...QUE MULHER NÃO FICA HIPNOTIZADA!


Qual é a mulher nessa face da terra que não gosta de um diamante???? Fico me perguntando qual o fascínio que essas pedrinhas brilhantes excercem sobre nós que nos faz ficar paralizadas perante elas....Agora imaginem só os maiores do mundo!!! Os maiores já encontrados na nossa superfície....huuummm gostaram né??? Então dêem uma lidinha...


História, perfeição e dimensão são alguns dos fatores que serviram para transformar alguns diamantes em jóias excepcionais e místicas:
  • Diamante Tiffany , 128, 51 quilates - Este célebre diamante é considerado como um amuleto para a famosa maison norte-americana. Encontrado nas minas do Cabo da Boa Esperança (atualmente Kimberley) através da prospecção da Companie Française des Mines de Diamantsna forma de um octaedro de 287,42 quilates, em 1877 ou 1878, foi enviado á Paris para ser lapidado, trabalho que demandou um ano de estudos da gema. O resultado é um magnífico trabalho de lapidação com 90 facetas que destacam a cor amarela do diamante. O diamante é peça principal da jóia Bird on a Rock, criada pelo designerfrancês Jean Schlumberger e faz parte da ColeçãoTiffany & Co.

  • Belo Sancy, 35 quilates – Menos conhecido do que o diamante Sancy, ou Grande Sancy, que se encontra no Museu do Louvre, o Belo Sancy (também chamado de Pequeno Sancy)é uma gema excepcional, por sua história. O diamante apareceu em registros, pela primeira vez, em 1595, quando oSeigneur de Sancy, Nicolas Harlay de Sancy, futuro Ministro das Finanças do rei francês Henrique IV, o coloca à venda. Em 1604 ele é finalmente comprado pela rainha Maria de Médicis por uma soma de 25.000 escudos de ouro, apesar de ter sido estimado pelo dobro deste valor. A rainha o porta na sua coroa. Em 1642, após a morte de Maria de Médicis, suas jóias são postas à venda e o Belo Sancy é comprado por Frederico-Henrique de Orange Nassau, príncipe holandês. Em 1702, a gema passa, por herança, a Frederico II de Hohenzollern, primeiro rei da Prússia. O diamante, qualificado de "belo" em razão da perfeição de sua lapidação, faz parte até hoje da família Hohenzollern , na Alemanha.

  • O Incomparável, 407,48 quilates – A gema foi encontrada na República Democrática do Congo na década de 80 do século passado. Depois de quatro anos de trabalho, os profissionais encarregados da lapidação finalmente decidiram remover as partes que continham impurezas e, assim, obter um diamante menor, mas perfeito. O Incomparável, oficialmente, é o terceiro maior diamante conhecido no mundo e pertence à companhiaZALE Corporation,dirigida pelo diamantário nova-iorquinoMarvin Samuels. O maior diamante do mundo , classificado na mesma categoria de cor do Incomparável, achampagne, é oGolden Jubilee, que pesa 545,67 quilates e embeleza o cetro do rei da Tailândia.

  • O Mouna, 112,53 quilates – Este diamante, cujo nome vem de sua antiga proprietária, Mouna Ayob, é, dentre as gemas de grande talhe, um dos diamantes amarelos de cor mais intensa que existem. Sua maravilhosa coloração é de um intenso amarelo-alaranjado, foi montada em jóia pela maison Bulgari e faz parte de uma coleção privada.
  • Olho do TigreO Olho do Tigre, 61,50 quilates – Este diamante distingue-se pela sua cor marrom - dourada que, ao refletir a luz, lembram as cores presentes nos olhos de um tigre. Descoberto no rio Vaal, perto de Kimberley – África do Sul - em 1913, seu peso bruto era de 178,50 quilates. A gema lapidada em um talhe derivado do brilhante, foi montada em jóia em forma da aigrettede um turbante, em 1934. Atualmente, faz parte de coleção privada.


  • O Banjarmasin, 40 quilates – Este diamante é um dos maiores diamantes encontrados em Bornéu. A mina onde foi encontrado pertencia ao sultão Adam de Banjarmasin e o diamante passou a fazer parte do tesouro real a partir de 1824. Após a morte do sultão, a região entrou em uma guerra civil que só terminou com a intervenção colonialista holandesa. Consequentemente, o diamante e outros tesouros reais foram confiscados e levados para Rotterdam em 1862. Atualmente, integra a coleção do Rijksmuseum, Amsterdam, Holanda.


  • DutoitspanO Dutoitspan, ou O Diamante SeisUmSeis, 616 quilates – Esta maravilhosa gema é o maior diamante conservado bruto. O Grupo De Beers optou por não lapidá-lo, para o conservar como um tesouro de história natural. Este cristal, encontrado em abril de 1974 na mina de Dutoitspan, em Kimberley - África do Sul - possui uma bela forma octaédrica. Coleção DTC.


  • O Tavernier, 56,07 quilates – Para comemorar o século XXI, a Maison Cartier revelou este diamante ao mundo. Montada em uma jóia desenhada por Micheline Kanoui, sua aparição pública causou sensação. O Tavernier é um diamante de um tipo muito raro, chamado de "camaleão", pois sua cor muda de acordo com a qualidade da luz. De um delicado marrom-amarelado à luz artificial, adquire nuances azuladas à luz solar e ainda podem-se descobrir nele tons marrom-rosados. O nome da gema é uma homenagem ao explorador e comerciante de diamantes francês Jean-Baptiste Tavernier (1605-1689). Foi na Índia que Tavernier adquiriu o famoso Diamante Azul que fez parte das jóias da Coroa da França. Roubado em 1792, reapareceu no século XIX sob o nome de Hope, montado em jóia pela Maison Cartier. Atualmente o Hope faz parte da coleção do Instituto Smithsonian em Washington, EUA.
  • SIMBOLOGIA....


    É interessante ver o quão importante é a Proteção para o ser humano. E talvez mais interessante ainda seja descobrir o quanto a Joalheria pode ajudar sanando, com muita beleza, essa necessidade do homem.

    De alguns anos para cá temos visto as mais belas e sofisticadas vitrines de jóias apresentando peças exóticas. São pulseiras da sorte, pingentes para boas vibrações, brincos contra 'mau-olhado', entre tantas outras mais. Muitos desses símbolos são legítimos integrantes da rica cultura brasileira.

    O Designer de Jóias participa desse universo com muito estilo e profissionalismo. As peças sofrem um processo de releitura por parte destes profissionais e chegam aos colos, pulsos, dedos, tornozelos e orelhas com um poder de atração que extrapola o lado místico. O sapinho, as ervas, e até mesmo a figa vêm com uma nova "roupagem" que encanta aos mais incrédulos, fazendo com que tenhamos muito orgulho de nossas raízes.


    DICA...


    Vocês sabem que eu sou ourives não é? Pois é...Tenho também um site com alguns dos meus trabalhos expostos...fica aqui a dica para que vocês dêem uma passadinha por lá....www.renatadario.com.br
    A peça acima fui eu que fiz...é um brinco e um pingente em ouro branco,diamantes e rubelitas..peça exclusivamente desenhada para uma cliente muiiitooo amada e querida!!!! Espero que gostem..bjs

    VOCÊ SABIA QUE OURIVES TAMBÉM TEM PADROEIRO??


    Nada melhor do que falar um pouco sobre o padroeiro dos ourives e joalheiros, o qual foi comemorado a pouco mais de um mês. Comecemos o ano pedindo a Santo Elói que ilumine nossos trabalhos e criações durante todo o ano nos proporcionando muito sucesso e realizações profissionais em nossa área
    . Elói nasceu no ano 588, em Chapelat, perto de Limoges, na França. Trabalhou por muitos anos de sua vida na Casa de Moedas de Limoges e possuía uma capacidade notável no trabalho de metais, por isso é o padroeiro dos joalheiros. No século VII o rei Clotário II, com o desejo de possuir um trono de ouro, reuniu grande quantidade desse metal e começou a procurar algum ourives que lhe executasse o serviço. Mas dentre os ourives que encontrou, desonestos, diziam que o ouro acumulado não era suficiente. Então apareceu Elói, mestre afamado de ourivesaria, e declarou que aquele ouro era suficiente para a confecção do trono. Elói recebeu o ouro e se pôs a trabalhar. Sendo muito honesto, aproveitou bem o ouro e conseguiu com ele fazer não somente um, mas dois tronos, e os entregou ao rei. Admirado com a honestidade do artista, o rei o nomeou guardião e administrador do tesouro real. Essas funções foram mantidas durante o reinado de Dagoberto II, filho de Clotário. Com as riquezas que ganhou, Elói fundou o mosteiro de Solignac no ano de 632, e um convento em Paris. Depois de muitos anos de bons serviços ao reino, em 640, Elói demitiu-se da casa de moedas e foi ordenado bispo de Noyron, revelando-se um grande e zeloso bispo que estendeu suas atividades apostólicas muito além dos limites de sua diocese e do reino. Seu empenho foi em destruir as superstições pagãs e deu início a missões importantes e bem sucedidas aos frísios pagãos. Além disso legislou o direito dos escravos de descansar nos dias santos. Faleceu em 660. Oração: Senhor, por intercessão de Santo Elói, concedei-me ser atencioso e justo para com os mais humildes. Dai-me disponibilidade e empenho para que eu possa proporcionar, com os talentos que me destes, uma vida mais digna aos que me rodeiam. Santo Eloi, rogai por nós. Maria, consoladora dos aflitos,rogai por nós

    AS CORES DO OURO!!!

    Mantém-se sempre puro, mesmo quando ligado a outros metais. Para que possa ser transformado em jóia, por ser mole, o ouro necessita da adição de outros metais. Essa união com outros metais é denominada liga, que também é responsável pela coloração do ouro. Dependendo da porcentagem de cada um dos metais que compõem a liga, a cor do ouro pode variar entre o amarelo, verde, vermelho e branco. ouro puro + prata e cobre = ouro amarelo ouro puro + níquel ou prata e paládio = ouro branco ouro puro + cobre, prata e zinco = ouro vermelho
    Para se obter ouro branco 18k Acrescenta-se ao ouro(Au) 24k: 16,66% de paládio(Pd) + 16,66% de prata(Ag) O ouro branco é tão valioso quanto o de outras cores. Normalmente ele é composto a partir da mistura com o níquel ou a prata e o paládio e, por esta razão, seu aspecto final é opaco e acinzentado. Por isso, para que tenha brilho, é necessário que passe por um processo técnico de acabamento popularmente conhecido como "banho de ródio". Basicamente este processo consiste na imersão da jóia em um aparelho específico, onde é colocado um outro metal em estado sólido (geralmente a platina) que faz com que o ródio em seu estado líquido se fixe na jóia. Por falta de informação, muitas pessoas confundem essse processo com o banho de ouro. É importante esclarecer que um não tem nada a ver com o outro. Ao contrário das peças folheadas a ouro, que tem o nobre metal apenas em sua superfície, nas jóias de ouro branco ele é o principal componente. Por esta razão é comum que após um longo período de uso a jóia de ouro branco necessite de de um novo banho de ródio, uma vez que o uso freqüente da peça pode desgastar o seu brilho (e não o ouro!). Quando isto acontecer, basta levar a peça à joalheria de sua confiança e solicitar um novo banho. Desta forma você estará garantindo para sempre o brilho e a beleza de suas jóias.

    terça-feira, 27 de julho de 2010

    JÓIAS QUE EQUIVALEM A ALTA COSTURA!!







    Há 150 anos produzindo acessórios de luxo de couro e mais recentemente moda, a grife francesa Louis Vuitton lançou no início deste mês sua primeira coleção de jóias. Além das obrigatórias flores estilizadas do monograma da marca, anéis, brincos, colares e pulseiras têm espírito jovem e fazem referências constantes a seu ícone máximo, as bolsas. Assim, quase todas as peças são arrematadas por tarraxas arredondadas e miniaturas dos fechos das bolsas e malas, tudo de ouro, diamantes e pedras preciosas, com detalhes no couro macio e brilhante que faz sua fama. Com a introdução desses materiais valiosos em sua bagagem, a Louis Vuitton desembarca num mercado em expansão, o da alta joalheria – um dos principais responsáveis pelos sinais de retomada dos lucros que a indústria do luxo apresenta depois de três anos minguados. A entrada no mundo das jóias explora um veio único: no geral, as grandes grifes lucram com os produtos menos caros, de lenços a perfumes, dirigidos a consumidoras que apenas podem admirar de longe os produtos de alto luxo, como os vestidos de alta-costura. As peças mais "importantes", como se diz no jargão, visam a um público tão rarefeito quanto o da alta moda. Para as mortais comuns, funcionam como um reforço à imagem da marca – e um incentivo ao sonho.
    A Louis Vuitton está entrando num segmento em que outras grifes renomadas, como Christian Dior e Chanel, já procuram espaço. Elas lançam duas coleções de jóias por ano, e têm lojas na Praça Vendôme, em Paris, a meca das joalherias mais chiques do mundo. A italiana Versace, desde o ano passado, salpica de diamantes alguns de seus pingentes e anéis para valorizar sua linha de acessórios. A estréia de grandes marcas no mundo das jóias agita mais ainda o mercado de diamantes, que vive momentos de ebulição. A sul-africana De Beers, que durante décadas monopolizou o comércio de diamantes brutos, vem tendo sua posição abalada pela ambiciosa Alrosa, do israelense Lev Leviev, num embate de gigantes. A coleção LV é produto de uma tentativa da De Beers, que se associou à grife, de entrar na esfera das pedras lapidadas e montadas.

    Num ramo de negócios em que imagem é tudo, as grifes de alto luxo procuram transportar para suas jóias toques do estilo que as consolidou no ramo de roupas e acessórios. A Louis Vuitton fez um anel chamado Mini-Mala, no qual um quartzo rosa e outro fumê são fixados a duas placas de ouro branco com tarraxas. Os três aros em que o dedo entra lembram alças. Tudo pretende refletir o estilo jovem e moderno das criações de Marc Jacobs, o estilista da marca. "Decidimos entrar num novo ramo para reforçar nossa imagem de marca de luxo global e ampliar nossosavoir-faire. Mas todas as atividades têm de estar ligadas, para conservar a coerência da grife", disse a VEJA Stephanie Le Badezet, gerente de marketing da Louis Vuitton.
    Já que a idéia é impulsionar a imagem, as jóias Chanel são calcadas na herança de mademoiselle em pessoa. Sua coleção mais famosa, a Bijoux de Diamants, lançada em 1932, foi reeditada em 2002 em peças "reinterpretadas": o famoso colar Cometa, por exemplo, que dá a volta ao pescoço mas não fecha, caindo na direção do colo (Hebe Camargo ostenta um idêntico), ganhou versão mais flexível com uma estrela em cada ponta e um total de 3.593 diamantes. A coleção de primavera deste ano é inspirada em Veneza e faz referência à influência que o espírito barroco-bizantino da cidade italiana teve sobre a fundadora da marca. Entre as jóias Chanel de todos os tempos, destacam-se os quartzos imensos (no anel Cristaux Glacés, ele tem 30 quilates), a gargantilha Swing, de franjas salpicadas com 955 diamantes, e um deslumbrante relógio-bracelete de aros ondulantes que vão até o meio do braço, encimados por um diamante rosa.
    As jóias da Christian Dior, criadas pela designer Victoire de Castellane, também recorrem aos famosos arquivos, onde está a memória das marcas mais legendárias. As peças são inspiradas nos laços, espartilhos, plumas e frufrus das saias produzidas pelo estilista. A cada coleção, porém, a criadora ameniza a tradição e enfatiza o inusitado. "Costumo dizer que o luxo aceita todos os caprichos da imaginação. Por isso, exagero, ouso. Meu estilo não é o mesmo de John Galliano, que faz as roupas Dior. Mas acho que nós dois temos um ponto em comum: a extravagância", disse Victoire a VEJA. Algumas jóias da linha Bestiário Fantástico deste ano, composta de medusas, quimeras, dragões e salamandras, demoram um ano e meio para ser feitas – peças únicas cujos preços começam em 150.000 euros (cerca de 555.000 reais). Na Louis Vuitton, a tabela é, por assim dizer, mais modesta: há brincos a 500 euros (1.850 reais), embora o anelão de ametista usado pela atriz Christina Ricci na propaganda da marca nem tenha etiqueta de preço. Só é feito "sob encomenda".

    COMO PREVINIR O ESCURECIMENTO DA PRATA!!

    A liga de prata é naturalmente sensível ao enxofre e ao cloro e esses elementos estão presentes em grande quantidade no nosso dia a dia, portanto, não tem como evitar, sua jóia vai escurecer.

    Mas calma! Você não deve abandoná-la sem uso no fundo do baú quando isso acontecer pois a oxidação atinge apenas uma camada superficial da peça sem alterar suas propriedades, ou seja, com alguns cuidados e limpeza, ela volta a ser como antes.

    Para retardar este processo deve-se, por exemplo, evitar contato da jóia com:

    - água sanitária;
    - cloro de piscina;
    - anti-sépticos;
    - cola branca;
    - água oxigenada cremosa;
    - ovo / cebola / maionese;
    - cosméticos / perfumes;

    No entanto, como não é possível evitar contato com a poluição do ar ou controlar o nível de ácido úrico de cada pessoa, é preciso também limpar bem suas jóias. O ideal é limpá-las sempre depois de usar e, se possível, ao guardar, embrulhar em um papel fino (ou papel toalha mesmo) para não riscar ou em saquinho plástico para evitar contato com o ar. Nada de jogar no porta-jóias de qualquer jeito, com todas as peças emboladas!

    VOCÊ SABE A DIFERENÇA ENTRE FOLHEADO E BANHADO A OURO??


    Como o ouro é um metal precioso, e, portanto, caro, muitas vezes o simples recobrimento de uma peça metálica com ouro já é satisfatório, como no caso de relógios. Geralmente, o metal base é o latão, cujas propriedades mecânicas são satisfatórias,mas pode ser a prata,que valoriza assim a peça num todo.
    O folheado consiste na aplicação de uma fina folha de ouro sobre o metal-base, que, por forte compressão, adere definitivamente sobre o mesmo. o próprio nome indica: folheado.
    Este processo é de aplicação muito restrita: canetas, chapas e objetos planos, sem ressaltos.
    O banhado a ouro consiste em mergulhar o metal-base em uma solução de sais de ouro, e ligá-lo à corrente elétrica. Ao lado dele, mergulha-se uma barra de ouro ligada ao outro pólo de corrente elétrica, que tem, nessas condições, a propriedade de transportar o ouro pelo líquido e depositá-lo sobre a peça a ser dourada.
    Dependendo do tempo de douração essa camada poderá ser mais ou menos espessa. A boa douração tem espessura na ordem de 0,02 mm ou 20 microns. Peças com espessuras inferiores a 5 microns já se consideram populares e de pouca duração.
    Atualmente, a maioria das peças douradas o são pelo processo aqui descrito: relógios, pulseiras, jóias de um modo geral. É claro que a boa jóia deve ter espessura de ouro maior que a bijuteria.
    Sempre digo,que atualmente com o alto preço do grama do ouro,está valendo muito a pena executar a peça em prata e dar o banho em ouro..valoriza a peça em prata e com certeza o cliente brilhará de qualquer jeito!!!!


    QUEM SÃO OS PROFISSIONAIS DA JOALHERIA???

    Ourives: Profissional que domina as técnicas de Joalheria. Ele executa peças que podem, ou não, ser de sua autoria. Na maioria dos casos o ourives é aquele que produz uma peça baseado em modelos apresentados pelo cliente ou desenhadas por este. Raramente um ourives cria uma peça nova ou desenvolve uma idéia arrojada. Em geral o ourives se dedica à execução da peça em si, deixando os trabalhos de cravação, gravação, banhos eletrolíticos, esmaltação etc a profissionais que se dedicam exclusivamente a essas áreas.

    Designer de Jóias: É aquele que cria a peça. São profissionais com pendores artísticos. Nem todos os designers conhecem os processos de manufatura da peça de Joalheria. Esse profissional cria, desenha e encaminha a peça a um ourives para que a execute. Essa profissão teve uma grande valorização e reconhecimento nos últimos anos devido a tendências européias de "assinar" uma peça, como se fosse uma "obra-de-arte".

    Autor de Jóias: É, resumidamente, a união do Ourives com o Designer de Jóias. É o profissional que cria e executa sua própria peça.

    Normalmente o Designer de Jóias desenha a peça baseado em formas pré-concebidas em sua mente, ou seja, a peça precisa estar pronta em sua mente antes de seguir para o papel. O Autor de Jóias, pelo fato de possuir o conhecimento e habilidades técnicas, manipular materiais e ferramentas, tem a possibilidade de criar enquanto executa a peça. É um "diálogo" entre autor e material. A forma final é uma surpresa.

    Modelista em Cera: Pessoa que trabalha especificamente com esse material. Ele modela a cera de forma a produzir uma peça de Joalheria. Pode ser uma peça simples e bastante comercial ou chegar ao nível de uma Jóia-Escultura. Ele deve estar sempre atento aos parâmetros básicos e fundamentais como espessuras, qualidade do acabamento, peso da peça, entre tantas outras.

    Fundidor: Pessoa que manuseia os equipamentos da Fundição. É aquele que transforma peças de cera em peças de metal. O fundidor precisa conhecer profundamente seu equipamento, as temperaturas adequadas para os diversos materiais que manipula assim como os períodos de aquecimento. Cabe também ao fundidor a tarefa de reproduzir peças através da Borracha Vulcanizada. Logo, ele deve conhecer todos os requisitos necessários para obter peças de boa qualidade numa reprodução fiel ao modelo piloto.

    Cravador: Profissional que se dedica à arte da cravação de Pedras, é aquele que fixa as pedras sobre as peças de metal. Utiliza-se de ferramentas bastante específicas para essa atividade. O Cravador está preparado para também executar determinadas texturas e desenhos sobre o metal. Um trabalho que requer bastante experiência, paciência e boa visão. É recomendável que tenha um certo conhecimento sobre gemas, que saiba valorizar uma lapidação especial, uma coloração rara, um brilho espetacular.

    Gravador: É aquele que reproduz desenhos sobre o metal, os mais variados. Podem ser monogramas, silhuetas, figuras, brasões ou o que a imaginação do cliente pedir. Assim como o Cravador, esse profissional trabalha com algumas ferramentas específicas para sua atividade. O trabalho de um bom Gravador pode se tornar verdadeiro tesouro, se produzido por mãos habilidosas e experientes, de alguém que se dedica a anos numa atividade exigente, detalhista e perfeccionista.

    Gemólogo: Profissional que tem um profundo conhecimento sobre gemas. Ele pode assessorar o Lapidário, Cravador, Ourives, Galvanizador e todos os demais profissionais da Joalheria que trabalham com gemas.

    Lapidário: É o profissional que se utiliza de equipamentos para modelar, lapidar, pedras brutas. É ele quem dá o brilho e fascínio às pedras que a natureza produz. Sem o trabalho do Lapidário a pedra não teria um centésimo do brilho que vemos.

    É ele quem "desnuda" a gema, para que se mostre por completo.

    Técnico em Acabamento: Profissional que se dedica às etapas de acabamento das peças. Ele é o responsável pelo brilho final do metal. Atualmente o mercado está preparado com equipamentos que viabilizam o polimento mecânico. Cabe ao Técnico em Acabamento selecionar as massas de polimento adequadas a cada peça assim como escovas, chips e equipamentos. Um bom trabalho de polimento é capaz de valorizar ainda mais uma peça, ou até suavizar pequenas imperfeições.

    Técnico em Galvanoplastia: É a pessoa que aplica finas camadas de metal sobre uma peça metálica. São os famosos "banhos", de ouro, de ródio, de prata etc. A galvanoplastia vem após o polimento e perfeita limpeza da peça. Um bom Galvanizador deve saber avaliar a peça em questão prevendo possíveis efeitos indesejáveis sobre a superfície, é ele quem define a espessura de camada aconselhável, a necessidade da peça ser previamente preparada para o banho final, etc.
    Estão vendo...existem vários segmentos na arte de fazer jóias...é importante ressaltar a significado primordial de cada profissional para que o produto final fique maravilhoso!!!!!!!!!!!!!

    OLHA AÍ QUE LEGAL....

    Quem pensa que só se celebra as Bodas de Prata e de Ouro como marcos do amor do casal se engana. A muito o que se comemorar! Celebre estes momentos de rara felicidade de um amor abençoado por Deus!

    Bodas de Algodão

    1 ano

    Bodas de Papel

    2 anos

    Bodas de Trigo ou Couro

    3 anos

    Bodas de Cêra ou Sêda

    4 anos

    Bodas de Madeira ou Ferro

    5 anos

    Bodas de Perfume ou Ferro

    6 anos

    Bodas de Lã

    7 anos

    Bodas de Papoula ou Cobre

    8 anos

    Bodas de Louça ou Cerâmica

    9 anos

    Bodas de Estanho ou Zinco

    10 anos

    Bodas de Coral ou Aço

    11 anos

    Bodas de Sêda ou Linho

    12 anos

    Bodas de Junquilho ou Linho

    13 anos

    Bodas de Chumbo ou Marfim

    14 anos

    Bodas de Cristal

    15 anos

    Bodas de Safira

    16 anos

    Bodas de Rosa

    17 anos

    Bodas de Turquesa

    18 anos

    Bodas de Cretone

    19 anos

    Bodas de Porcelana

    20 anos

    Bodas de Prata

    25 anos

    Bodas de Pérola

    30 anos

    Bodas de Musseline ou Coral

    35 anos

    Bodas de Rubi ou Esmeralda

    40 anos

    Bodas de Platina

    45 anos

    Bodas de Ouro

    50 anos

    Bodas de Diamante

    60 anos

    Bodas de Cobre

    70 anos

    Bodas de Brilhante ou Alabastre

    75 anos

    Bodas de Carvalho

    80 anos

    CUIDADOS COM SUAS JÓIAS!!!

    Dicas para manter o brilho das jóias Verifique periodicamente suas jóias, para ver se elas estão em bom estado. Uma dica importante é não usar aquela velha caixa de jóias que amontoam tudo, causando riscos e amassamentos nas peças. Elas devem ser acondicionadas uma a uma, em embalagens especiais, embrulhadas em papel de seda ou numa flanela. As esmeraldas são as pedras que mais sofrem nos "porta-jóias-lotados", podendo quebrar facilmente. Não é necessário nada mais que uma flanela limpa para dar brilho a uma jóia. Em caso de limpeza mais profunda, no entanto, mande dar um polimento profissional na sua joalheria de confiança. Ouro, o escurecimento do ouro se dá por oxidação da peça e ocorre até nas jóias das vitrines, sem nenhum uso. Isso ocorre por ação oxidante nos componentes da liga do ouro, especialmente no cobre. O contato com a pele, o excesso de ácido úrico ou alguns tipos de remédio também escurecem o ouro. O contato com mercúrio pode ser fatal para o ouro. Em caso de pequeno contato, uma flanela pode resolver ou até um polimento maior no joalheiro. Mas o melhor mesmo é manter o ouro bem afastado do mercúrio, para evitar a perda da sua jóia.Fica a dica!!!!!

    Vem dos tempos mais remotos o uso de adornos preciosos e "mágicos" pelo homem.

    Certos sociólogos chegam a afirmar que a peça de adorno precedeu a vestimenta, que, na verdade, os trajes derivaram desses ornamentos.

    As primeiras jóias foram produzidas com materiais considerados belos, fascinantes ou raros. Essa é a origem da imagem de riqueza que se funde à própria imagem da jóia.

    Uma jóia era utilizada normalmente como fonte de deleite e beleza, mas não podemos negar sua íntima ligação com forças místicas.

    O homem primitivo tinha o cuidado de escolher o período para produzir peças de adorno, quando as estrelas se alinhavam em posições favoráveis e assim surgiam amuletos de poderes mágicos e protetores.
    Em algumas sociedades eram concedidos colares com dentes e garras de animais ferozes aos caçadores mais valentes, isso lhes dava status, um símbolo de poder.

    O homem se encantou ao ver na jóia um atrativo sexual.

    É antiga a atração que o ouro exerce sobre o homem. Desde a incansável pesquisa e empenho de antigos alquimistas em seus laboratórios medievais buscando a fórmula secreta para transformar chumbo em ouro.

    As primeiras jóias em ouro datam de 3.500 a.C., descobertas na região da antiga cidade de UR, fundada pelos sumérios no vale do Eufrates.

    Os egípcios deixaram peças elaboradas, em formas de escorpiões, escaravelhos, serpentes, repletas de simbolismo e misticismo. Deve-se a eles a aplicação das cores às jóias, tendo dominado as técnicas de engaste de pedras e a descoberta de um novo material produzido pelas mãos do homem, o vidro colorido.

    Outras civilizações figuram com igual importância no cenário da joalheria. Os artesãos minóicos produzindo com excepcional cuidado contas estampadas em finas lâminas de ouro. A Grécia, a princípio restringia suas criações a motivos geométricos. O contato com os fenícios resultou na fusão de conhecimentos e tendências, surgindo então peças com motivos naturalistas, temas da mitologia.

    A cultura celta presenteando-nos com peças intrigantes e "magnéticas", com um design de espirais e arcos concêntricos de linhas sinuosas, invocando misteriosas forças da natureza.

    O homem contemporâneo não poderia desapontar seus ancestrais na evolução dessa arte. Hoje conhecemos técnicas que nos possibilitam maior liberdade de criação, como a eletroformação, produzindo peças grandes, elaboradas com a maior economia possível de metal, deixando-as leves em peso e custo. Ou, a gravação de foto sobre uma chapa de metal utilizando delicadas punções diamantadas maestralmente coordenados pelo computador, a imortalidade da imagem nítida de um ente querido.

    Mas, toda a tecnologia desenvolvida não vale muito sem mentes criativas e de bom gosto por trás de todo o maquinário. O século XX conta com grandes designers dando personalidade, irreverência e estilo às peças de joalheria.

    A jóia, assim como diversas outras formas de expressão artística, acompanha a evolução do homem, espelhando suas expectativas, fases sócio-culturais, tendências, o intercâmbio de civilizações.

    A produção de uma peça de adorno‚ um verdadeiro diálogo entre o artista e seu material, tem como tema, não só o momento mas as influências de civilizações antigas e visões futuristas.

    Atualmente vários artistas, conhecidos ou não, vêm se utilizando dos materiais de joalheria para produzir criações originais e belas. São expectativas, novidades e desafios em trabalhar com essa linguagem que se utiliza de metais, em diferentes texturas, formas, modulações, com pedras preciosas em inusitadas lapidações, entre outros materiais opcionais como madeira, contas, cerâmica, vidro, esmalte, conchas, rochas e o que a originalidade permitir.

    Esse mundo fantástico não é composto apenas por aqueles que trabalham pedras e metais, em sua forma e dimensão. Nada seria desses ourives e designers sem a presença do lapidador perfeccionista, a paciência do gravador, o cravador detalhista e de outros tantos profissionais que contribuem essencialmente para tornar possível todas as criações e abrilhantar ainda mais a joalheria, em todos os tempos.

    É nesse universo mágico e atraente que eu te convido a entrar!!!!

    Olá pessoal..começo hoje a entrar no mundo dos blogs....aqui vou postar novidades e curiosidades do mundo das jóias.O nome jóia nos remete geralmente ao caro,ao inatingível para muitos,mas será que para ter uma linda jóia, um objeto de desejo,precisamos gastar tanto?
    Mostrarei a técnica muitas vezes oculta,dicas especiais,calendário da joalheria brasileira e mundial!!!
    Simbologia das pedras...hummm ..um prato cheio para quem assim como eu ama jóias!!!!!!